sexta-feira, 15 de julho de 2011

versos de circunstância


a lua mais cheia no céu
com marte rubro a reboque

as unhas pintadas de pink

e essa imensa lucidez silenciosa
a desvendar-me abismos



Márcia Maia


4 comentários:

mfc disse...

É preciso interpretar os sinais...

heretico disse...

o sortilégio da Lua Cheia - não há Marte que resista!

beijo

wind disse...

Estive por aqui a ler todos estes teus poemas e escritos.
És fabulosa!:)
Beijos

dade amorim disse...

A lucidez silenciosa é uma dádiva da vida, Márcia.
Beijo saudoso.