quarta-feira, 3 de agosto de 2011

rapel





















nem pêndulo nem pássaro
só vento e vazio
e a corda a aparar o salto



Márcia Maia


3 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

A corda...

Beijos.

Sérgio Bernardo disse...

Curtindo tua poesia, Marcia. Aquele "Roteiro adaptado" é sensacional.

Lara Amaral disse...

Quem é livre, nem precisa de coragem, uma corda basta.

Beijo.