segunda-feira, 28 de março de 2011

a hora má



           para Virgínia Woolf, onde e se estiver


e já que não se lhe deixavam
alternativa
pescava junto com os outros
e secretamente pecava
sonhando com o dia em que seria
peixe entre os peixes mais uma
sem nome entre as algas

e eles
— todos eles —
sequer imaginavam



Márcia Maia


4 comentários:

CAROLINA CAETANO disse...

"peixe entre os peixes mais uma
sem nome entre as algas"

Credo... É bonito demais. Se vai a ela e a tantos onde vai, dalgum lugar você a trouxe. Bonito demais mesmo!

Leonardo B. disse...

[quantas vezes, o naufrágio, de tanto o ar, o peito refeito...]

um imenso abraço, Márcia

Leonardo B.

Celso Mendes disse...

"e secretamente pecava
sonhando com o dia em que seria
peixe entre os peixes mais uma
sem nome entre as algas"

sensacional esse poema. de uma inspiração ímpar.

Beijo, amiga.

Flá Perez (BláBlá) disse...

quando sonhamos com o mar e peixes é hora de ir-nos.

belo!

bjbjbj