domingo, 7 de novembro de 2010

Muito além do calendário


O que foi não é mais que aquarela desbotada na parede da alma. Vez em quando encanta. Vez em quando dói. Na maior parte do tempo, entretanto, é um imenso e etéreo quase nada.


Márcia Maia


5 comentários:

Antonio Siqueira disse...

Coisas passadas, às vezes, ficam no passado. Estava postando e deu tempo para reverenciar seu blog. Beijão

Adriana Karnal disse...

a imagem de uma aquarela desbotada é sol-idão.lindo

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Márcia!

Passando por aqui. Tudo muito bom, como sempre.

Beijos.

everaldo disse...

Márcia, sou ator de Campos dos Goytacazes. Já perticipei como intérprete em 2005 do Fest Campos de poesia falada, levando o primeiro lugar em interpretação e em 2008 fiquei em segundo lugar como intérprete. Sou amigo do Arthur Gomes e ele disse que vc não enviará intérprete. Gostaria de interpretar seus poemas. Falei com a responsável pelo departamento de leteratura da fundação, ela pediu um contato seu. De notícias sobre esse assunto.
Yve Carvalho - (22) 9201-8339
yveteatro@hotmail.com

heretico disse...

um quase nada etereo. que permanece como estilete afiado...

belo.

beijos