domingo, 13 de novembro de 2011

poeminha antes de dormir


talvez arriscar apenas letras
digitá-las
[
vez que escrevê-las à mão
caligraficamente
               desenhadas
ou apressada
         mente desdenhadas
segundo alguns
é inconcebível no século XXI
                                        ]
na tentativa de
            ao fim
vê-las travestidas de poema
       fátua fantasia
de quem prefere a poesia
ao popular rivotril



Márcia Maia


2 comentários:

Wasil Sacharuk disse...

Sim, sim...

coisa fina

mfc disse...

Nunca desdenho uma vinda aqui...
E tenho razão!