sexta-feira, 16 de setembro de 2011

meia-noite e um quarto




passa moto passa ônibus
passa carro a buzinar
                             [
                       roto
                    o
         silêncio
sangra
]

e na vitrola keith jarret
tenta em vão o consolar



Márcia Maia


4 comentários:

Ulisses Borges disse...

Muito bom, Márcia! Nostalgia. t

Yukira disse...

É tão bom ver poesia virar poema!

Ernesto Dias Jr. disse...

Desculpe (rindo). Não percebi que estava com a identidade da minha filha - codinome Youkira. Mas a observação vale mesmo.

mfc disse...

Um poético contraponto.... muito belo!