sábado, 11 de setembro de 2010

como tatuagem



de onzes de setembro faz-se a vida
a fogo e sangue em círculos se inscreve
setenta e três dois mil e um ou num
cinqüenta e cinco anônimo e longínquo
que importa quem relembra quem renega

a dor sabe de cor em quem doeu



Márcia Maia


3 comentários:

Felipe Marques disse...

alguns doloridos dizeres vermelhos

tatuados em mim.

beijos

Antonio Siqueira disse...

Visão lamuriosa, de acordo com os fatos. Publiquei algo sobre isso, mas em forma d resenha. Beijos

wind disse...

Vou levar este.
Beijos